Alícia Melo

My blogs

About me

Gender FEMALE
Industry Communications or Media
Location Teresina, Piauí, Brazil
Links Audio Clip
Introduction Com licença poética - "Quando nasci um anjo esbelto, desses que tocam trombeta, anunciou: vai carregar bandeira. Cargo muito pesado pra mulher, esta espécie ainda envergonhada. Aceito os subterfúgios que me cabem, sem precisar mentir. Não sou tão feia que não possa casar, acho o Rio de Janeiro uma beleza e ora sim, ora não, creio em parto sem dor. Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina. Inauguro linhagens, fundo reinos -- dor não é amargura. Minha tristeza não tem pedigree, já a minha vontade de alegria, sua raiz vai ao meu mil avô. Vai ser coxo na vida é maldição pra homem. Mulher é desdobrável. Eu sou." - Adélia Prado
Favorite Movies Os filmes de chorar, de rir, de ter medo, de ter raiva, de ter pena, de fazer acreditar, de fazer sonhar, os que trazem para a realidade, aqueles que todos amam, aqueles que todos odeiam, os que queria ter feito, os que parecem ser feitos pra mim, os que parecem terem sidos feitos de mim, os que me completam, me entusiasmam, os que sufocam, aqueles que dão vontade de construir um novo mundo depois de ver, os de famosos diretores, os de diretores estreantes, os de roteiros longos, os curtas, os de fazer pensar, os de fazer parar de pensar tb, os românticos, de guerra, de tiro, de justiça, os de final feliz, de finais tristes, de finais inacreditáveis, os que decoro as falas, que canto a trilha, que vejo várias vezes.. Os Bons.