Eugénio

My blogs

About me

Gender MALE
Location Oliveira do Bairro, Aveiro, Portugal
Introduction Memórias perdidas por um nada No silêncio austero do meu corpo Vagueio pelas ondas insanas da alvorada Sentindo a frieza do olhar em cada rosto Perdido no sentir do que não sinto Espero o devir que jamais vem Pranto de um crente adormecido Escrito num verso um só sentido O refrão de um fado de desdém Em cada esquina um passo despassado Em cada rua um passeio descaído Em cada traço uma linha desvirada Em cada pedra um mundo repartido Voraz o tempo que tarda em não passar Cada dia uma alvorada de ilusões Cada passo descompasso de sentidos Instantes presentes nos abraços Destes estros que enlaçam emoções Sentir o prazer da incerteza Sou eu em cada letra que não escrevo Sou eu em cada palavra que não digo Sou eu nas frases sem sentido No poema do poeta ensandecido No livro que leio... Mas não consigo!